Marcadores

domingo, 23 de dezembro de 2012




Faltam as palavras... Só porque minha mãe me ensinou que xingar é feio...
Eu olho e, pela primeira vez, vejo como realmente era e como continua sendo. Alguns escolhem ser cegos, talvez porque doa enxergar a verdade, porque é mais legal viver em um mar de ilusões.
Os subtendidos são pontadas que acertam cada pedacinho do seu cérebro, que lhe tiram o sono e perturbam durante todo o dia.

Quando decidi enxergar, percebi que tem muita gente perdendo tempo com coisas inúteis, muita gente que se diz ser esperta, gente como eu.
E então, um dia você descobre que tudo o que você passou não valeu nem o tempo perdido.. E eu digo que não vale, porque se valesse mesmo, enfim...
Não que eu esperasse grande coisa, mas o que eu sabia que ia acontecer, está acontecendo, este é o grande problema...

São apenas palavras sem sentido... por favor desconsidere. 

domingo, 2 de dezembro de 2012

As pequenas coisas...


Nunca me preocupei em questões como a morte ou o fim do mundo
Não, diferente da maioria, não importa muito o tempo

De que valem 1000 anos se eles não valerem à pena?

Eu quero ter a impressão de que as horas estão se arrastando,
quero ver-me aproveitando cada momento, reparando em cada minuto
Pois me preocupo muito mais com os detalhes.
Então, deixe tudo de lado, e mostre-me as pequenas coisas.

Sabe, eu tenho me preocupado com os por menores
Olho em volta e vejo incertezas.
Estamos em um lugar onde procuram sempre mostrar os exterior, mas nunca a essência
O que há por fora não passa de uma imagem montada, Onde todos parecem fortes.

Apenas peço para ver tudo, como realmente é, para mostrar-me com seus olhos, à sua maneira
Então, deixe tudo de lado, não quero os fatos, mas apenas detalhes que os ocasionaram
Sei que é pedir demais, pois estamos em um mundo onde se fazer conhecer é se expor,
um mundo em que deixa-se de ser quem realmente se é para se proteger...

E se eu não puder ver as pequenas coisas, então fecharei os olhos para todo o resto.